A longa e sombria hora do chá da alma

20180619_000751.jpg

Informações gerais: escrito por Douglas Adams, lançado pela editora Arqueiro, segundo livro da série Dirk Gently. Ficção – ficção científica.

Sinopse (retirada do Skoob): “Kate Schechter devia ter prestado atenção aos avisos que o universo tentava lhe dar. No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal.
Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã.
Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto.
Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching.
Neste delicioso livro que dá continuação à série de Dirk Gently, o leitor se surpreenderá ao observar como todas as peças do quebra-cabeça se encaixam para formar uma trama genial e hilária.”

A longa e sombria hora do chá da alma é o segundo livro da série Dirk Gently, porém não há problema nenhum ler antes do primeiro livro. A sensação de se estar perdido é comum e só irá apaziguar no final do livro, igual ao que acontece no primeiro livro dessa série, onde todos os fatos os quais pareciam soltos, são magicamente unidos em uma rede de eventos muito doida, mas com toda lógica e entendimento possível. Essa é a magia do Douglas Adams e isso é que faz cada releitura entendermos e absorvermos dados diferentes da última vez. Então, minha dica para esse e todos os outros livros escritos por Adams é não tentar entendê-lo, curta a leitura deixando se contagiar por toda a ironia, diversão e inteligência desse autor. Entre no livro, relaxe, eu garanto que irá valer a pena.

Dessa vez a história é voltada para uma personagem chamada Kate, que em sua tentativa de viajar para Noruega, presencia uma explosão muito estranha num balcão de check in, enquanto Dirk Gently luta para arranjar dinheiro e se livrar de sua geladeira antiga. Num estilo bem Douglas Adams, essas duas histórias estão, de forma surpreendente, conectadas a um fenômeno maior o qual iremos descobrindo junto com o detetive holístico. É uma leitura divertida, suave e gostosa, cheia de críticas sociais embutidas disfarçadamente em cada página.

Dirk está em uma situação complicada, está sem dinheiro, sem assistente e com uma geladeira detestável em sua cozinha que o está assombrando de culpa e desconforto na sua própria casa. Ele também acha que está sem emprego, até se lembrar de ter sido contratado por um sujeito muito rico e com um caso muito estranho até mesmo no ponto de vista de Dirk. O detetive, ao chegar altamente atrasado para a casa desse cliente, tem uma surpresa desagradável a qual o empurra novamente para a culpa e o obriga a investigar esse acontecimento.

Enquanto isso somos apresentados a uma personagem chamada Kate. Uma mulher adorável e americana, que está ignorando todos os avisos do universo para não viajar para Noruega. No aeroporto ela, ao continuar teimando em viajar, ela encontra um homem muito incomum e presencia um explosão, tão incomum quanto o homem, no balcão o qual ela estava tentando fazer seu check in. Devo confessar que me identifiquei muito essa personagem e a lógica dela para alguns acontecimentos bizarros os quais a vão envolvendo cada vez mais ao longo do livro. Ela é uma personagem bem diferente do livro anterior, nos transportando para uma nova história e um novo caso de Dirk Gently.

Douglas Adams não me decepcionou nenhum pouco nessa leitura, me fazendo tentar encontrar a ligação de todos os personagem e eventos descritos no livro. Ao mesmo tempo, ele vai nos divertindo com seu senso de humor e suas críticas a nossa sociedade, nos mostrando uma nova visão do mundo o qual vivemos. É um livro maravilhoso e indico para todos os amantes de comédia e/ou mistério.

 

Amor a todos ❤

Anúncios

A garota no trem

wp-1487795408071.jpg

Informações gerais: escrita por Paula Hawkins, lançado pela editora Record. Romance policial – suspense e mistério.

Sinopse (retirada do Skoob): “Um thriller psicológico que vai mudar para sempre a maneira como você observa a vida das pessoas ao seu redor.
Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas.
Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida.
Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.
Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.”

Não assisti ao filme até o momento para ler esse livro aproveitando toda a sua proposta e todas as surpresas preparadas pela escritora. Indico aqueles que curtem um suspense a fazerem o mesmo, pois não fiz isso com A garota exemplar e, apesar da qualidade da leitura não mudar, senti que perdi um pouco da emoção presente no livro por saber tudo que iria acontecer.

Falo isso, na verdade, para avisar que essa provavelmente será uma resenha pequena, pois tenho medo de revelar sem querer alguma dica ou spoiler sobre o livro, e não me perdoria por isso. Não quero estragar a leitura de ninguém.

A leitura é contagiante e envolvente, quando comecei não consegui parar até terminar o livro. O livro é dividido pela narrativa em primeira pessoa de três personagens, dando algumas pistas para nós tentarmos descobri todo o mistério. Paula Hawkins escreve muito bem, nos deixando tensos em vários momentos e me fazendo morrer de curiosidade em vários outros da A garota no trem. Se tivesse que descrever esse livro em uma palavra, seria: uau.

O livro e sua escritora simplesmente cumprem tudo o que prometeram deste o início.Não leio muito livros assim, mas gostei muito. Foi bom para me tirar um pouco da minha zona de conforto literária e me fazer me divertir muito. Quando li sobre a autora me surpreendi deste ser o primeiro romance dela e espero que esse seja somente o primeiro sucesso e best-seller de muitos outro que ela escreverá.

 

Amor a todos ❤