A longa e sombria hora do chá da alma

20180619_000751.jpg

Informações gerais: escrito por Douglas Adams, lançado pela editora Arqueiro, segundo livro da série Dirk Gently. Ficção – ficção científica.

Sinopse (retirada do Skoob): “Kate Schechter devia ter prestado atenção aos avisos que o universo tentava lhe dar. No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal.
Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã.
Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto.
Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching.
Neste delicioso livro que dá continuação à série de Dirk Gently, o leitor se surpreenderá ao observar como todas as peças do quebra-cabeça se encaixam para formar uma trama genial e hilária.”

A longa e sombria hora do chá da alma é o segundo livro da série Dirk Gently, porém não há problema nenhum ler antes do primeiro livro. A sensação de se estar perdido é comum e só irá apaziguar no final do livro, igual ao que acontece no primeiro livro dessa série, onde todos os fatos os quais pareciam soltos, são magicamente unidos em uma rede de eventos muito doida, mas com toda lógica e entendimento possível. Essa é a magia do Douglas Adams e isso é que faz cada releitura entendermos e absorvermos dados diferentes da última vez. Então, minha dica para esse e todos os outros livros escritos por Adams é não tentar entendê-lo, curta a leitura deixando se contagiar por toda a ironia, diversão e inteligência desse autor. Entre no livro, relaxe, eu garanto que irá valer a pena.

Dessa vez a história é voltada para uma personagem chamada Kate, que em sua tentativa de viajar para Noruega, presencia uma explosão muito estranha num balcão de check in, enquanto Dirk Gently luta para arranjar dinheiro e se livrar de sua geladeira antiga. Num estilo bem Douglas Adams, essas duas histórias estão, de forma surpreendente, conectadas a um fenômeno maior o qual iremos descobrindo junto com o detetive holístico. É uma leitura divertida, suave e gostosa, cheia de críticas sociais embutidas disfarçadamente em cada página.

Dirk está em uma situação complicada, está sem dinheiro, sem assistente e com uma geladeira detestável em sua cozinha que o está assombrando de culpa e desconforto na sua própria casa. Ele também acha que está sem emprego, até se lembrar de ter sido contratado por um sujeito muito rico e com um caso muito estranho até mesmo no ponto de vista de Dirk. O detetive, ao chegar altamente atrasado para a casa desse cliente, tem uma surpresa desagradável a qual o empurra novamente para a culpa e o obriga a investigar esse acontecimento.

Enquanto isso somos apresentados a uma personagem chamada Kate. Uma mulher adorável e americana, que está ignorando todos os avisos do universo para não viajar para Noruega. No aeroporto ela, ao continuar teimando em viajar, ela encontra um homem muito incomum e presencia um explosão, tão incomum quanto o homem, no balcão o qual ela estava tentando fazer seu check in. Devo confessar que me identifiquei muito essa personagem e a lógica dela para alguns acontecimentos bizarros os quais a vão envolvendo cada vez mais ao longo do livro. Ela é uma personagem bem diferente do livro anterior, nos transportando para uma nova história e um novo caso de Dirk Gently.

Douglas Adams não me decepcionou nenhum pouco nessa leitura, me fazendo tentar encontrar a ligação de todos os personagem e eventos descritos no livro. Ao mesmo tempo, ele vai nos divertindo com seu senso de humor e suas críticas a nossa sociedade, nos mostrando uma nova visão do mundo o qual vivemos. É um livro maravilhoso e indico para todos os amantes de comédia e/ou mistério.

 

Amor a todos ❤

Anúncios

Minhas escritoras e meus escritores favoritos

Hoje farei uma aqui uma experiência no blog, fazendo um post estilo lista. Neste caso um post sobre meus atuais escritores/escritoras favorit@s. Já me foi difícil descobrir quais são meus favoritos, então nem consegui imaginar em ter uma preferência entre os citados a seguir. Não consegui separar em um ranking… Espero que gostem do post, lembrando que este é meu gosto e cada um tem seus favoritos.

 

  • Jane Austen
    (Steventon, 16 de dezembro de 1775—Winchester, 18 de julho de 1817)

310px-jane_austen_coloured_version

Essa mulher para mim é um gênio da literatura e romance. Nenhum de seus livros são superficiais, só para nos entreter em nossa leitura. Na verdade seus livros abordam várias críticas sociais de seu tempo, muitas ainda atuais, com um tom irônico e colocando em cada obra protagonistas mulheres com personalidades bem diferentes uma das outras. Essas ironias e críticas, contudo, não quebram nenhum pouco a leveza de seus livros e nem a possibilidade de nos emocionarmos com sua escrita, deixando nos apaixonar por seus personagens e tendo suas grandes doses românticas em suas estórias.  Ousaria dizer que é uma escritora a qual me tornou mais reflexiva sobre meus atos e sobre a nossa sociedade atual.

 

  • Douglas Adams
    (Cambridge, 11 de março de 1952 — Santa Bárbara, 11 de maio de 2001)

douglas adams inspired "Hitch hikers guide to the galaxy" H2G2

Será que vocês ficariam muito zangados se de novo eu utilizasse a palavra gênio para descrever este outro escritor? Pois para mim ele também é um gênio, desta vez para a ficção científica. Suas estórias são repletas de detalhes os quais podem ou não ser explicados e, se forem, podem ser em outro livro da série. Em suas estórias também sempre possui um conhecimento ou curiosidade de alguma área de estudo, da física até filosofia. Novamente, mesmo com essas características marcantes em suas obras, você não é obrigado a entender tudo do livro e nem achar todos esses detalhes para se divertir e rir muito ao ler seus livros. Aliás é exatamente por isto que, mesmo relendo mil vezes alguma obra dele, sua leitura sempre terá novas descobertas.

 

  • Diana Gabaldon
    (Arizona, 11 de janeiro de 1952)

ap688572512386

Sim! Temos escritores vivos atuais em minha lista! Sou apaixonada por essa mulher. Sua saga de Outlander, mesmo eu ainda não tendo lido todos os livros lançados, já se alojou para sempre em meu coração. Seus livros me emocionam e trabalham com vários problemas dentro de mim, como, por exemplo, certos traumas. Além disso, possui uma protagonista mulher forte e nos ensina um pouco sobre plantas medicinais e sobre diversos fatos históricos.  Sua escrita é prolixa em certos momentos, porém me diverte e me faz chorar em muitas partes de seus livros.

 

  • Bernard Cornwell
    (Londres, 23 de fevereiro de 1944)

bernard-cornwell

Se quer aprender história, principalmente da Inglaterra e se divertir ao mesmo tempo, esse é o seu escritor. Seus livros, em sua maioria, são de ficção histórica, porém sempre visando ensinar um pouco de história em cada um de seus livros. Suas descrições de batalhas e dos costumes da época são na medida certa, nunca sendo demasiadamente cansativa e muitas vezes empolgante. Entre as sagas lidas por mim, a mais famosa e a que mais recomendo é As crônicas de Artur, mas nenhum livro lido por mim, até o momento, me decepcionou. Só alerto que no inicio é levemente mais difícil de acostumar com seu estilo de escrita, entretanto, quando pega o ritmo, você não conseguirá parar.

 

  • Menções honrosas

Por meu gênero favorito ser fantasia, achei errado não citar aqui rapidamente 3 autores que marcaram minha vida, mesmo não sendo, atualmente, meus favoritos.

* J. R. R. Tolkien (Bloemfontein, 3 de janeiro de 1892 — Bournemouth, 2 de setembro de 1973) – Sua leitura muitas vezes é muito detalhista e cansativa, mas graças a isso é que construiu um universo de grande riqueza, criando até mesmo novas línguas e novos seres. Também foi muito influente na criação de diversas novas obras e na criação do RPG (Role-Playing Game).

* C. S. Lewis (Belfast, 29 de novembro de 1898 — Oxford, 22 de novembrode 1963) – Amigo de Tolkien, também criou universos empolgantes em suas obras e vários livros teológicos. Não li nenhum livro dele de teologia, mas suas fantasias são bastante focadas na religião cristã, visando muitas vezes o público infantil e sem importar tanto com os detalhes. Por não ser tão descritivo, seus livros fantásticos são rápidos e leves de se ler, com histórias tão mágicas quanto o de seu amigo.

* J. K. Rowling (Yate, 31 de julho de 1965) – Falando de magia… essa escritora foi responsável por inserir muitas pessoas no mundo da leitura, ao fazê-las gostar de ler (não, não fui uma delas, mas fui conquistada da mesma forma). O universos de Harry Potter é lindo de entrar e  de se conhecer, além de estar cada vez mais enriquecido com novas histórias e personagens. É quase impossível de alguém não conhecer, pelo menos um pouco, esse universo e/ou essa escritora.

 

Assim termina esse post.

Amor a todos ❤

Agência de investigações holísticas Dirk Gently

Informações gerais: escrito por Douglas Adams, lançado pela editora Arqueiro. Ficção – ficção científica.

Sinopse do livro (retirada do skoob):”A série O Mochileiro das Galáxias consagrou Douglas Adams por sua fina ironia e sua capacidade de elaborar histórias hilárias e inusitadas. Porém, essa não foi sua única obra-prima. Também na década de 1980, ele criou o personagem Dirk Gently, cujos elementos principais surgiram quando escrevia episódios para Doctor Who, outro ícone britânico da ficção científica.
Adams morreu em 2001, deixando dois volumes sobre as aventuras do detetive carismático e arrogante. Agora, finalmente, o primeiro livro é publicado no Brasil.
Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação.
Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime.
De uma hora para outra, os dois vêem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams.”

Douglas Adams é uns de meus escritores favoritos, seu modo de contar suas histórias é bem original, trazendo muitas informações em uma única frase e, ao mesmo tempo, fazendo isto de forma leve. Essa é a primeira vez que leio esse livro e já sei que quando eu ler de novo será repleto de novas descobertas, de detalhes os quais não tinha encontrado na primeira leitura. Decidi ler esse livro antes de assistir a série recentemente adicionada ao Netflix, para me deliciar melhor com essa história de Douglas Adams,entretanto já conhecia o Sr. Gently, em um conto presente no livro Salmão da Dúvida de Douglas Adams (um livro também fantástico), um conto que já me deu uma ideia da personalidade maravilhosa desse detetive.

Vou parar agora de elogiar o Sr. Adams para contar um pouco desse livro. Como, provavelmente, já devem ter percebido, esse livro não me decepcionou nenhum pouco. No inicio fiquei meio confusa, algo comum nas leituras de Douglas Adams, de aonde o escritor queria me levar, o porquê ele estava contando alguns acontecimentos; porém no meio do livro todas as peças começam a se encaixar e descubro que até o menor dos acontecimentos  descrito no inicio do livro é de extrema importância. A partir desse momento já notei que, quando eu lesse o livro novamente, encontraria mil outras novidades e informações.

Para terem um pouco de noção de como os livros de Douglas Adams, sendo este nenhuma exceção, repleto de informações, dentro dele encontrei mais de uma explicação de física quântica, cálculos sobre ondas sonoras, e algumas aulas sobre o impossível e a probabilidade. Há também uns dados de ciências biológicas, noções antropológicas e, muito provável, muito mais dados de vários outros estudos os quais minha mente não conseguiu captar. Contudo, não desista do livro e nem se assuste com essas informações, o escritor não faz isso de modo pesado e se não entender não tem problema, continue lendo e você vai rir e se divertir. Não se apegue ao que você não entendeu e nem se angustie com isso, isso não vai estragar a essência do livro, e isso, na verdade, que faz o livro dele ser diferente a cada leitura.

Em resumo de tudo falado acima, amei o livro, amei os personagens, ri muito e a leitura foi incrível. Para quem nunca leu o livro de Douglas Adams, meu conselho é sempre o mesmo, leia, não se importe tanto em entender as informações dadas no livros, muitas delas serão somente explicadas no final do livro, ou nunca, e ,dependendo do livro, será explicado somente no último livro da série. Se divirta com as informações e histórias contadas sem tentar ver sentido nelas, só curta a leitura e relaxe.

 

Amor a todos ❤