Bloodline (Star Wars)

wp-1486079890480.jpg

Informações gerais: escrito Claudia Gray, da saga novo cânone de Star Wars, lido em inglês e lançado pela editora Del Rey. Ficção – ficção científica.

Sinopse do livro: O livro se passa depois de mais de vinte anos da batalha de Endor e alguns anos antes dos acontecimentos do filme Star Wars VII: O Despertar da Força. A Nova república está dividida entre dois partidos os ‘Centralistas’, defendendo que todas as decisões dos planetas integrantes da Nova República deve ser tomadas por um governo central, e o ‘Populistas’, defendendo que cada planeta tenha autonomia em suas escolhas. Neste contexto político, Leia, como senadora, sente que a república está caindo aos pedaços, com senadores mais preocupados em discutir entre si, ao invés de agir e fortalecer a democracia tanto duramente conquistada.

O livro é muito bem escrito, concentrando em explicar todo o possível sobre a Leia e o período político em que ela está vivendo. Ele revela algumas informações a qual não é explicada no episódio VII, é integrado muito bem com os outros cânones e sempre bem coerente. A escritora também conseguiu me surpreender, mesmo eu tendo ideia já do que iria acontecer a longo prazo com a princesa senadora Leia e com a própria democracia.

Este é o segundo livro cânone de Star Wars escrito por Claudia Gray e uma ótima oportunidade para conhecer melhor a princesa senadora Leia, saber melhor como ela pensa e sente em relação a diversos assuntos, principalmente com o que ela passou ao lutar contra o Império e a descoberta de quem é seu pai biológico. Leia continua sendo uma pessoa honrada a qual luta pela liberdade e vive para cumprir seu dever. É muito interessante ver como ela está cansada de lidar com a política, mas continua lutando por haver justiça na galáxia e se envolvendo no possível, por acredita ser esse o seu dever, mesmo que este a afaste de sua família.

Outro ponto muito interessante é o livro ter me dado oportunidade de conhecer, finalmente, como era a Nova República e como esta pode ter deixado espaço para os acontecimentos do episódio VII de Star Wars. O que podemos ver desde o início do livro é um senado dividido em dois partidos e mil opiniões diferentes, seres com uma ideia sempre opositora a do outro e nada sendo resolvido. A maioria dos senadores agora é formada por pessoas as quais são muito novas para se lembrar direito de como realmente era o Império, vivenciando em sua grande parte da vida um período de paz. Outros, apesar de se lembrar como era, está sempre muito desconfiado e temeroso com a volta de um governo tirano para tomar alguma decisão importante. Todos nunca chegando a nenhuma conclusão e ação diante de qualquer problema.

Finalizei a leitura muito feliz. Tinha uma expectativa muito grande neste livro e ele não me decepcionou nenhum pouco. Claudia Gray enche o livro com ideias e cenas  muito criativas, personagens cativantes e explicações muito bem trabalhadas. Bloodline ao terminar deixa ainda muito mistério, mas acrescentando novas questões a serem respondidas. Realmente amei essa leitura e fiquei mais ansiosa ainda para a vinda de Star Wars VIII: The Last Jedi.

 

Amor a todos ❤

 

 

Anúncios

O herdeiro do Jedi

wp-1476645917466.jpg

Informações gerais: escrito por Kevin Hearne, da saga novo cânone de Star Wars, lançados pela editora Aleph. Ficção – ficção científica.

Sinopse do livro (retirada da parte de trás do livro): ” Após a destruição da Estrela da Morte, Luke Skywalker, conhecido por ser o melhor piloto da galáxia, tornou-se um herói entre seus companheiros da Aliança Rebelde. Mas o jovem Luke ainda está longe de controlar inteiramente a Força e ser um verdadeiro cavaleiro Jedi. Agora, precisa encontrar tempo para seu treinamento em meio às diversas responsabilidades que lhe  cabem como membro da Aliança, incluindo a compra de equipamentos e investigações em uma lua habitada por perigosos predadores alienígenas.
Entre as batalhas especiais, espionagem e complicadas fugas, Luke terá que confiar em si mesmo, em seus amigos  e em sua crescente relação com a Força para sobreviver. Pela primeira vez, o leitor acompanha uma narrativa contada em primeira pessoa por Luke, nesta emocionante aventura entre os episódios IV e V de Star Wars, parte da nova cronologia da saga e que nos aproxima de seu maior herói.”

A capa do livro, na minha modesta, já é um excelente motivo para ler este livro, é linda, atraente aos olhos e, conforme fui lendo, também foi mostrando o quanto descreve em imagens como vai ser o livro, a capa condiz plenamente com a história encontrada no livro. A leitura se inicia pela capa, mas no primeiro capítulo já começamos a deparar de como o Luke está em relação a tudo que lhe ocorreu no filme episódio IV, com algumas respostas de perguntas que talvez nem mesmo podemos ter imaginado fazer. O livro se integra de forma perfeita com os episódios IV e V, com explicações que faz todo sentido com a continuação da história do treinamento de Luke para ser Jedi e de seus modos de pensar e agir ao logo dos próximos filmes.

O autor, então, escreve uma maravilhosa história, repleta de aventuras e ação, adicionando novas informações sobre Luke Skywalker e aproveita de tudo isso para nos dizer aos poucos o que está passando dentro de Luke e como ele reflete em seu exterior. Kevin Hearne descreve planetas e espécies de formas bem interessantes, descrevendo até mesmo o cheiro de certos locais. Ele também compartilha conosco o conforto, ou, o mais comum, a falta de conforto de ser um integrante da Aliança Rebelde e os problemas de interação com os integrantes.As dificuldades permanente dessa organização em conseguir investimentos e gente confiável para manter sua luta contra as forças imperiais, além de sempre ter de buscar novos locais para se esconder do Império e sua ditatura.

Graças ao livro ser em primeira pessoa, no ponto de vista de Luke, consegui ver já um amadurecimento dele que eu não conseguia ver até os momentos finais do episódio VI. A leitura nos dá a oportunidades de enxergar a grande força de Luke em manter seu objetivo de se tornar Jedi, de permanecer com esperanças de um futuro melhor e continuar avançando. Luke, realmente, é uma pessoa humilde, transparente e honesta, com os outros e seus sentimentos. Aquele o qual sempre pensa em como seus atos pode afetar os demais, e sempre pensa naqueles em que ama.

Com esse livro eu me apaixonei por Luke, criando uma empatia com ele maior do que nunca por tudo aquilo que aconteceu com ele. Mostra a grande possibilidade dele, pela força que tem dentro de si, se tornar um grande Jedi, um Jedi melhor do que seu pai foi e, talvez (por quê não?), uns dos maiores Jedis já conhecidos nessa amada galáxia muito, muito distante.

 

Amor a Todos❤