Café para

wp-1473818938642.jpg

Informações gerais: escrito por Luiz da Franca, lançado pela editora Terceira Margem. Poesia – literatura brasileira.

Sinopse do livro (retirada da parte de trás do livro): “Um café para o bêbado.Ele que cambaleante anda por entre as ruas em busca de um afago,que transborda euforia e ânsia de vômito.
Um café para o viajante. Ele que segue a direção dos ventos e mostra nas noites mais negras os olhos mais brilhantes, que anda por entre os residentes como fantasma e aprende nas casas presentes o oficio de ser.
Um café para o pecador. Ele que soa a existência do ser humano, teme as incertezas da vida e vive o incerto temor.
Um café para…”

Penso que esta é minha primeira resenha para um livro de poemas e poesia… Não que eu não as leia, mas considero os poemas, em sua maioria muito pessoal. A poesia, para mim, não vem tanto do mental (pelo menos em sua maioria) quanto pode vir de outros tipos de textos e histórias… ela é mais parecida com a música. Podemos nos identificar com umas poesias, e aí sentimos a espinha gelar, ou o coração se aliviar; outras passam por nós e não sentimos nada… entretanto isso não significa necessariamente que foi mau escrito, podemos somente não ter, em nosso interior, se identificado com as palavras. Não leio também um livro de poesias do mesmo modo que as outras obras, leio devagar e cada página de cada vez, pois cada poema, mesmo estando em conjunto com outros, traz uma essência. Deixando isso claro, posso continuar minha resenha.

Os poemas deste livro para mim seguem fluídos como a água de um rio que às vezes batem nas pedras e criando, neste caso, conflito com certas emoções de meu ser. Isso causa um incômodo, porém isso para mim, como dito anteriormente, não é algo ruim numa escrita. Todos os poemas são a água deste rio, e, apesar de cada um ter sua história, juntos ela forma o livro, uma obra única, um único rio. Amo isso na poesia, a sua fluência a qual carrega vários tipos de emoções, mas nem sempre a emoção é de felicidade, amor e conforto, há também as angústias, medos, raiva, tristeza, saudade.

Para mim, este livro me lembra as movimentações noturnas, os personagens que encontramos e/ou que somos nela. O bêbados, os viajantes, os pecadores estão lá sentindo, cada um tendo sua noite, suas lembranças, suas emoções. Cada um pode estar em ambientes diferentes, fazendo coisas diferentes e tendo idades diferentes, contudo todos estão juntos no ato de estar observando o que ocorre em seu íntimo. Penso que a noite traz isso em mim, assim como o livro traz, uma introspecção nos meus sentimentos e emoções e um melhor conhecimento de mim. A leitura pode embarga uma só pessoa ou várias delas, afinal, podemos ser ao mesmo tempo o viajante, o bêbado e o pecador em um só dia, em outro podemos só ser um destes, em outro mais tarde ninguém e mesmo assim compartilhar suas emoções, sentimentos e vivencia.

Todos nós ao ler este livro temos essa oportunidade de participar dessa noite aonde contém diversos momentos e acontecimentos. Flútuo por cada página desta maneira, umas me trazem estranheza, outras beleza, outras carinho e outras conflito. E agradeço ao livro e ao autor por me trazer tantos sentimentos.

Amor a todos ❤

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s